Estação de Pesquisas Bharati, Antártica

Foto: Rakesh Rao/NCAOR

Galeria de imagens

Fatos

Empreendimento Estação de Pesquisas Bharati
Local Larsemann Hill, Antarctica
Ano 2012
Tipo do projeto Construção
Metragem 2000 m²
Segmento Educacional
Projeto bof Architekten GbR, Hamburg
Planejamento Kaefer Construction GmbH, Bremen
Instalação YIT Germany, Leverkusen

Descrição completa

Temperaturas de 40°C negativos - Aquecimento e água potável mesmo sob condições extremas

No rochoso planalto da Antártida, em Larsemann Hill, com temperaturas inferiores a 40°C negativos, a Índia vem operando, desde 2012, a estação de pesquisa científica "Bharati", nome da deusa Hindu da Sabedoria e do Conhecimento. Para que a sabedoria e o conhecimento floresçam no continente mais isolado e hostil, é vital que a equipe de cientistas esteja devidamente abastecida com calor e água.

 

Uma tarefa especial: o glicol na água de aquecimento

O querosene é usado para gerar calor e energia, porque permanece líquido em até  54°C negativos. Para arejar o tanque, os engenheiros instalaram o sistema de tubulação Viega Sanpress Inox G - devido à sua resistência permanente à mídia que está sendo transportada. Sanpress Inox G é geralmente usado para tubos de óleo de gás e aquecimento.

O sistema Prestabo foi utilizado na instalação de aquecimento. Para evitar que a água de aquecimento fique congelada, é adicionado um aditivo de glicol-L a 57%. Para o projeto, a Viega testou a reação dos anéis de vedação EPDM a níveis elevados de conteúdo de glicol. O resultado final: os anéis de vedação dos conectores da compressão são totalmente utilizáveis ​​para a mistura de água de aquecimento / glicol. E também são adequados para temperaturas de operação de menos 40°C, da Estação Bharati, até 80°C positivos.

 

Onde a legionela representa risco para toda a equipe

A higiene da água potável é particularmente vital num local remoto. A contaminação por legionela ou micróbios nocivos similares seria desastrosa não só para os pesquisadores - o próprio futuro da missão seria colocado em risco.

É por isso que os projetistas escolheram a linha Sanpress Inox com tubos feitos de aço inoxidável 1.4521 e as válvulas de regulação da circulação Easytop asseguram que a água quente seja mantida a uma temperatura constante de 60°C, onde seu sistema de desinfecção térmica oferece proteção efetiva contra legionela. As válvulas de extração Easytop permitem o monitoramento regular da qualidade da água potável.

Cerca de 25 pessoas estarão trabalhando o ano todo em condições extremas na estação de Bharati por, pelo menos, mais 20 anos - em parte devido à tecnologia Made in Germany.